Menos um ponto negro nas nossas estradas: diferenças entre terminais e amortecedores de impacto

Los accidentes por salida de la calzada pueden suponer daños, no sólo al vehículo que impacta y sus ocupantes, sino a las personas o instalaciones situadas en las proximidades de la carretera, o incluso a los vehículos que circulan por otras vías cercanas.

Os acidentes por saída da estrada podem implicar danos, não só no veículo que impacta e nos seus ocupantes, mas também nas pessoas ou instalações situadas nas proximidades da estrada, ou até mesmo nos veículos que circulam por outras vias próximas.

Cerca de 40% das mortes nas estradas devem-se a saídas da via. Uma forma efetiva de reduzir esta percentagem tão alarmante é a instalação de sistemas de contenção. Também conhecidos como barreiras de contenção, trata-se de dispositivos localizados à margem ou na berma da estrada, e que procuram atenuar as consequências dos acidentes quando estes ocorrem. Impedem quedas por declives acentuados, impactos contra obstáculos ou a invasão de outras vias de circulação. Quando a saída da via ocorre, o veículo impacta contra o sistema de contenção, que o deve reconduzir à faixa, conseguindo uma redução do número de acidentes graves.

Existem diferentes tipos de sistemas de contenção. Mais concretamente, neste artigo vamos centrar-nos na função dos terminais de impacto e dos amortecedores de choque ou atenuadores de impacto, mas primeiramente vamos fazer uma breve revisão de outros tipos de sistemas de contenção existentes para estradas.

 

Tipos de sistemas de segurança para estradas

  • Guardas de segurança: são barreiras de contenção de veículos especialmente concebidas para serem instaladas sobre pontes, obras de passagem ou muros de sustentação no lado do desnível. As nossas guardas de segurança metálicas, a guarda de segurança META13 e a guarda de segurança META16, superaram todos os ensaios de choque necessários à escala real de acordo com a regulação europeia UNE EN 1317, de forma que acreditaram parâmetros de comportamento excelentes.
  • Transições: A instalação de transições para estradas permite a união entre sistemas de contenção de naturezas diferentes, isto é, liga duas barreiras de segurança de diferente secção transversal ou diferente nível de contenção como, por exemplo, uma guarda de segurança metálica e uma barreira de betão do tipo GBA.
  • Rails: são barreiras com menor nível de contenção de que existem por sua vez numerosos modelos.

 

Terminais de rail e amortecedores de impacto. Quais é que são as suas diferenças?

As barreiras de segurança chamadas rails costumam terminar nas suas extremidades com fórmulas de abatimento do terreno. Em situações concretas de acidente com perda de controlo e saída de via, este mecanismo de terminação pode representar um risco grave para os veículos e os seus ocupantes. Por exemplo, um veículo descontrolado pode investir contra o rail e este perder a sua ancoragem ao terreno, atravessando o veículo como uma lança. Outras vezes existe o risco de o veículo sair projetado para o ar perdendo o contacto com o pavimento e acabando normalmente por rolar. Em ambos os casos, os acidentes costumam ser da máxima gravidade e provocar o falecimento dos seus ocupantes.

Para se atenuar este tipo de situações, temos dois tipos de produtos, semelhantes entre si, mas com claras diferenças, os terminais de impacto e os amortecedores de choque ou de impacto, dispositivos de segurança rodoviária indubitavelmente muito necessários para se evitar que os acidentes por colisão tenham um desenlace fatal.

As principais diferenças entre ambos são duas:

  • Os amortecedores de impacto têm marcação CE, enquanto os terminais não a têm. Os primeiros são regulados pela norma europeia EN 1317-3, enquanto os segundos só têm uma pré-norma que não está em vigor, a prEN 1317-7.
  • Os terminais, tal como o seu próprio nome indica, estão inerente e solidariamente unidos a um rail, são uma forma correta de terminação. Mas não se podem instalar nem atuam sozinhos, por si mesmos. No entanto, os atenuadores ou amortecedores de choque podem ser instalados e trabalhar isoladamente, simplesmente para proteger contra a colisão frontal com um obstáculo.

Terminais de impacto para estradas

Os terminais de impacto para estradas, também chamados terminais de rail ou terminais de barreiras de segurança, são sistemas de contenção que se colocam nas extremidades dos rails nas estradas. Estes dispositivos têm uma alta capacidade de deformação para absorverem a energia do impacto do veículo e, deste modo, fazerem com que o choque não tenha consequências tão graves.

Na Metalesa dispomos de uma gama de terminais de segurança rodoviária que cobre qualquer tipo de via e condições de tráfego. Todos superaram de forma satisfatória os ensaios acreditados em conformidade com a pré-norma europeia prEN 1317-7.

Sem entrarmos em muitos detalhes, algumas das vantagens destes terminais de impacto são as seguintes:

  • Permitem a união a um rail de onda dupla ou tripla, com alternativas de cimentação, tipo de terreno e ancoragens.
  • Aplicável tanto a rail de um como dois lados.
  • Ausência de risco de intrusão de componentes do produto face ao impacto.
  • Componentes comuns entre modelos facilitam a disponibilidade de stock e o fornecimento ágil de qualquer modelo.

Fabricamos e instalamos os seguintes modelos de terminais de rail:

Modelo T50 – 50KM/H

Este terminal de impacto é utilizado sobretudo nos ambientes urbanos, em zonas em que a velocidade máxima permitida seja inferior a 50 Km/H.

Modelo P2 – 80KM/H

O terminal de rail P2 é instalado em estradas em que a velocidade permitida não seja superior a 80 Km/H.

Modelo P4 – 110KM/H

Este terminal de segurança rodoviária foi concebido para ser instalado em vias de alta velocidade. Dispomos de vários modelos homologados de ancoragem ao terreno, tanto para piso de betão, como para piso de terra.

Amortecedores de impacto ou atenuadores de choque

Um amortecedor de choque é um sistema de contenção ligeiramente mais complexo. Composto por um maior número de componentes do que o terminal de impacto, que lhe conferem uma maior capacidade de deformação para absorver energia e travar um impacto. Tal como dissemos anteriormente, os amortecedores de impacto podem ser instalados isolados, sem ligação a um sistema de contenção do tipo guarda de segurança ou rail. Localizações habituais são bifurcações, saídas de vias rápidas, etc.

Não há dúvida de que o amortecedor de impacto é um dos dispositivos que mais vidas pode salvar. Com efeito, estes dispositivos são capazes de evitar até 80% das mortes na estrada por choque frontal. Por isso, não é de estranhar que desde 1989, ano em que começaram a ser implantados na Espanha, a instalação dos amortecedores de impacto tivesse ficado totalmente normalizada, contrariamente aos terminais que estão a começar a ser consolidados nos últimos anos.

[media image="13524"]

O amortecedor de choque, um sistema de segurança rodoviária de estrutura complexa

O amortecedor de choque ou amortecedor de impacto apresenta uma estrutura complexa, em forma de meccano, apoiada na base por um muro de betão, e formada por "painéis de aço telescópicos" que, quando o impacto ocorre, se introduzem uns nos outros, fazendo com que a maior parte da energia do choque seja absorvida de uma forma controlada. Deste modo, por um lado, minimiza-se a devolução de energia ao veículo, o qual se deforma muito menos do que no cenário de impacto contra um muro rígido sem capacidade de deformação. E por outro lado, impede-se o reencaminhamento do veículo para a via, atenuando as consequências do envolvimento de outros veículos.

Instalação dos atenuadores de impacto e as suas vantagens

Os amortecedores de choque são instalados nos pontos negros das estradas ou passagens de nível para diminuírem os danos que podem ser provocados, tanto no veículo, como nos seus ocupantes. Antes da instalação de um amortecedor de choque nas estradas, deve-se analisar muito bem a localização. Os lugares mais indicados para a instalação dos atenuadores de choque são pontos com altas percentagens de acidentes frontais, protegendo obstáculos como bifurcações, saídas de vias rápidas, pilares de pontes ou barreiras.

Na Metalesa encarregamo-nos de instalaramortecedores de impacto homologados em conformidade com a norma UNE EN 1317-3, que define as condições de ensaio para se obter a marcação CE.

Quanto às suas vantagens como produto, podemos destacar as seguintes:

  • Variedade de modelos paralelos, largos e semilargos (0,3 – 2,3 m)
  • O amortecedor de choque permite qualquer tipo de transição para barreira existente. Opções aprovadas para permitirem a união a rail de onda dupla ou tripla
  • O atenuador de impacto pode ser instalado sobre laje de betão ou diretamente sobre o terreno, mantendo todas as suas prestações contempladas na
  • marcação CE.
  • Componentes comuns entre modelos de amortecedores de choque facilitam a disponibilidade de stock e o fornecimento ágil.
  • Em caso de impacto é totalmente reutilizável e de reparação fácil.
  • Ausência de risco de intrusão de componentes do produto face ao impacto.

A Metalesa levou a cabo projetos importantes com a instalação de sistemas de contenção, tanto de terminais como de amortecedores. A nossa empresa oferece a mais vasta gama do mercado. Isto demonstra a importância e o compromisso que temos com a melhoria contínua das estradas. Se quiserem mais informações, podem contactar-nos ligando para o nº. 96 088 99 44 ou enviando um e-mail para metalesa@metalesa.com.


Uma vista de olhos aos novos projetos da Metalesa em França

Se há algo que nos caracteriza é a procura da excelência e da inovação em cada um dos nossos projetos. É por isso que, ao longo da nossa experiência como empresa familiar radicada em Carcaixent, província de Valência, cumprimos graças à nossa equipa 100% comprometida com a nossa visão: levar as nossas instalações e equipamentos para infraestruturas a todo o mundo. Atualmente participámos em projetos em mais de 40 países como a Croácia, Gâmbia, Senegal, Camarões, Bahrein, ou Portugal, melhorando diferentes infraestruturas rodoviárias e de transporte como estradas, pontes e vias férreas, ou efetuando instalações em novos projetos rodoviários.

No blogue de hoje efetuamos a revisão anual e convidamo-lo a ver e conhecer dois dos nossos projetos mais recentes em França: Palmestrone Road (nas ilhas Maurícias) e Viaduc de la Mayenne. Também falaremos sobre o produto que foi fundamental no seu desenvolvimento e a forma como reduzimos o impacto ambiental nos nossos projetos e instalações, graças à implementação de políticas comprometidas com a sociedade e objetivos que defendem a sustentabilidade, assim como limitar a pegada de carbono na produção e acabamento dos nossos produtos.

No fim do passado mês de fevereiro, a nossa equipa da Metalesa voltou a aterrar em França para concluir a instalação de mais de 600 m no Viaduto de Mayenne, concebida pelos arquitetos Thomas Lavigne e Christophe Chéron. A nossa contribuição foi fundamental para o desenvolvimento do sistema de retenção de veículos com a instalação de 612 metros de META13 na circunvalação de estradas da Communauté de Communes du Pays de Château-Gontier (53). Agradecemos à Genie Civil a confiança depositada na Metalesa.

https://www.youtube.com/watch?v=BTYy55Hl5R8

Continuando com o nosso caminho em França neste ano de 2022, em concreto nas Ilhas Maurícias, temos muito prazer em anunciar que a Metalesa forneceu todo o equipamento na instalação que respeita à Palmstrone Road. Consistiu na instalação de uma cornija de caleira, vedação antirroubo e dispositivo de retenção, aumentando a segurança e melhorando a experiência de condução na zona.

Tal como acontece em cada uma das nossas instalações, consideramos que faz parte da nossa atividade desenvolver melhorias contínuas nos processos de desenvolvimento industrial. Também valorizamos o contributo social que efetuamos, oferecendo soluções ótimas, práticas, duradouras e de qualidade, sem descurarmos a estética e comprometendo-nos totalmente com o meio ambiente, tanto nos nossos processos de produção como no próprio fabrico e instalação do nosso, sem alterar nem ofuscar o ambiente.

Que políticas sustentáveis é que praticamos na Metalesa? Aqui todas as informações.

Atualmente a Metalesa encontra-se em pleno caminho para a sustentabilidade: tanto a direção da empresa como todos os seus funcionários acreditam que a integração da responsabilidade ambiental na estratégia e nas operações é um objetivo fundamental para a continuidade da empresa e mais um exemplo da nossa procura da excelência e da inovação constante. As nossas práticas diárias refletem a aplicação de políticas ambientais, tanto na compra de matérias-primas como nos processos de fabrico e instalação, assim como na gestão dos resíduos gerados.

É graças à implementação destas políticas que defendem a sustentabilidade que atualmente cumprimos 8 dos 18 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) marcados na agenda 2030 das Nações Unidas. Estes 8 ODS (Saúde e Bem-estar; Energia Acessível e não Contaminante; Trabalho decente e Crescimento económico; Indústria, Inovação e Infraestruturas; Cidades e Comunidades Sustentáveis; Produção e Consumo Responsáveis; Ação pelo clima; e Alianças para se conseguirem os Objetivos) são o fruto da concentração da nossa estratégia, esforço e dedicação na melhoria da vida dos cidadãos, ao mesmo tempo que cuidamos do planeta.

No caso do Viaduto de Mayenne, assim como no de Palmstrone Road nas Ilhas Maurícias, foi com muito gosto que fizemos parte de dois projetos em zonas altamente transitadas diariamente, contribuindo para facilitarmos com a nossa obra a circulação e aumentando exponencialmente a qualidade de vida das pessoas, assim como a segurança dos condutores que circulam por ela. Para tal, nos dois projetos, contámos com a nossa Guarda de segurança metálica META13®.

Que características é que tem a Guarda de segurança metálica META13® da Metalesa Segurança Rodoviária?

A nossa Guarda de segurança metálica META13® é um sistema de contenção de veículos especificamente concebido para ser instalado em bordas de tabuleiros de pontes, obras de passagem, coroações de muros de sustentação e outras obras semelhantes. Decidimos implementar a nossa Guarda de segurança metálica META13® nos dois projetos por diferentes razões:

  • A sua conceção estética, caracterizada pelos seus finos perfis horizontais, permite uma visão quase total do ambiente, integrando a instalação na paisagem. Isto é realmente importante e relevante para nós, dado que contribui para uma melhor condução dos utilizadores das estradas, evitando distrações, e como mencionámos anteriormente, influindo o mínimo possível na paisagem e na zona em que trabalhamos.
  • O seu possível acabamento termolacado nas cores do catálogo RAL permite que seja adaptado ao ambiente sem ou, pelo contrário, realçá-lo. Destacamos a sua largura de trabalho reduzida W2, e a sua compatibilidade com as antigas placas da BN4.
  • Além disso, a nossa Guarda de segurança metálica META13® com nível de contenção H2, combinada com uma cornija de caleira que segue a curva da estrutura e uma catenária de proteção feita com malha flexível de aço inoxidável, formam um dispositivo homologado em conformidade com a norma UNE EN 1317 partes 1 e 2. Juntamente com o cumprimento da parte 5 em matéria de controlo de produção, obteve a marcação CE.

Convidamo-lo a consultar todos os nossos projetos a nível nacional e internacional na secção de Projetos da nossa web e informar-se e conhecer as nossas políticas para reduzir o impacto ambiental na secção sobre Sustentabilidade. Também pode adquirir os nossos produtos e aprofundar as suas características no nosso catálogo de produtos de sistemas de proteção e segurança rodoviária. Atualmente, temos uma vasta carteira de clientes provenientes de quatro continentes. A nível nacional, depositaram a sua confiança na Metalesa segurança rodoviária, empresas de renome como a Renfe, Dragados, Adif ou FCC.

Entre em contacto com a nossa empresa

Se deseja obter mais dados e informações sobre os nossos serviços e/ou obter um orçamento à medida, pode contactar-nos sem compromisso. Teremos muito gosto em atendê-lo(a) para executarmos os seus projetos.


Os Nossos Projetos Internacionais: Irlanda

Na Metalesa para nós, o nosso principal objetivo sempre esteve muito claro: a melhoria da qualidade das pessoas através dos nossos sistemas de proteção. O nosso trabalho consiste em colaborar no desenvolvimento de infraestruturas que permitam a consecução desta meta.

Atualmente, as nossas áreas de atividade são: Segurança Rodoviária, Mobilidade & Smart City, e Acústica. Em todas elas, estamos especializados no desenvolvimento, engenharia, fabrico e comercialização de produtos para o equipamento rodoviário, urbano e ferroviário.

Além disso, a nossa vocação exportadora permitiu-nos proteger pessoas em diferentes países. Mediante a comercialização das nossas soluções pudemos levar a qualidade dos nossos produtos a mercados internacionais, exportando para mais de 40 países de 4 continentes.

É precisamente no artigo de hoje que queremos falar-lhes de dois dos nossos projetos internacionais, e mais concretamente de alguns que concluímos recentemente na Irlanda.

Guarda de segurança META13, o sistema de contenção mais completo da sua gama

Apresentamos-lhes dois projetos com dois aspetos em comum: São na Irlanda e em ambos os casos as infraestruturas foram equipadas com a Guarda de segurança META13, o nosso modelo de nível de contenção H2

As obras foram efetuadas nas estradas N25 New Ross By-pass no ano de 2019 (1.1775 metros de META13) e na M11 Gorey to Enniscorthy no ano de 2018 (220 m de META13). Sentimo-nos muito orgulhosos pelo facto de a Metalesa ter participado nestes projetos internacionais e por os nossos produtos estarem a contribuir para a melhoria da segurança rodoviária para lá das nossas fronteiras.

Deixamos-lhe as espetaculares imagens dos dois projetos:

N25 New Ross Bypass

N25 New Ross Bypass

M11 Gorey to Enniscorthy

 

Características da guarda de segurança META13

A guarda de segurança metálica META13 instalada nos dois projetos é um sistema de contenção de veículos que foi concebido para ser instalado em obras de passagem, coroações de muros, ou bordas de tabuleiros de pontes.

Trata-se de um dispositivo homologado de acordo com a normativa UNE EN 1317 partes 1 e 2 que, juntamente com o cumprimento da parte 5 em matéria de controlo de produção, obteve a marcação CE. Uma coisa que favorece a possibilidade de instalação das nossas guardas de segurança na Irlanda é precisamente a criação desta regulação, pois desde o ano de 2011 é obrigatório que os sistemas de contenção de veículos instalados na União Europeia estejam certificados sob a norma UNE EN 1317. Neste sentido, os critérios de aceitação após a superação dos rigorosos ensaios a que as guardas de segurança são submetidas, são os mesmos para toda a União Europeia.

Se quiser saber mais sobre a Norma UNE EN 1317, recomendamos que leia este artigo.

Expomos em seguida algumas das vantagens da guarda de segurança metálica META13:

  • Fiabilidade do sistema de contenção: A nossa guarda de segurança META13 foi ensaiada no cenário mais desfavorável possível, superando com êxito os critérios de aceitação.
  • Reduzida deflexão dinâmica DN=0,6 m e ótima largura de trabalho WN=0,8 (W2) do sistema: Estas características permitem que se instale a guarda de segurança sobre elementos de sustentação de dimensões otimizadas.
  • Sistema com ancoragem fusível: Em caso de impacto, a sua reposição é muito rápida e económica, e não há necessidade de efetuar alterações estruturais no tabuleiro da ponte.
  • Sistema versátil: Mediante a instalação de uma grelha, pode desempenhar a função de um sistema de contenção de peões. Além disso, também se pode transformar num sistema H3.
  • Possibilidade de aplicação de galvanização a quente e da termolacagem.

A nossa visão: um futuro internacional

Tal como a nossa missão para nós está clara, a nossa visão também:

'Aspiramos a converter-nos numa empresa orientada para o cliente e com reconhecimento internacional, antecipando-nos ao futuro do setor'.

Os nossos projetos na Irlanda são apenas um exemplo do nosso compromisso para com a sociedade de fazermos com que os nossos produtos cheguem a todo o mundo. Acreditamos que a inovação é o segredo para podermos continuar a oferecer ao mercado sistemas mais seguros e com mais altas prestações. Por isso, dispomos de uma equipa própria de I+D+i que é responsável pela investigação e desenvolvimento de novos produtos.

Se quiser saber mais sobre os nossos projetos internacionais, ou necessitar de nos perguntar qualquer coisa sobre os nossos produtos, não hesite em entrar em contacto connosco. Teremos muito gosto em ajudá-lo(a) no seu projeto.

 

 


Como proteger a minha casa contra o ruído dos carros, mantendo as vistas

Veraneia numa casa em alguma aldeola da costa ou da montanha? Desfruta de vistas para o mar ou para a natureza? Se a resposta for sim, podemos imaginar as sensações que lhe vieram à cabeça: calma, desconexão, bem-estar, felicidade… Não obstante, por vezes existem fatores externos que interrompem este ambiente de tranquilidade como, por exemplo, o ruído dos carros que circulam em áreas próximas.

É uma pena que a contaminação acústica provocada pelo tráfego interrompa o seu estado de serenidade, pois o excesso de ruído não só é desconfortável, mas também é prejudicial para a saúde, especialmente no caso de exposição constante a níveis de ruído elevados.

Na Metalesa velamos pela proteção das pessoas e, por isso, neste artigo trazemos-lhes a solução para acabar com o ruído dos carros, sem renunciar a maravilhosas vistas.

Paisagem sonora e contaminação acústica

É provável que a expressão 'contaminação acústica' lhe seja muito mais familiar do que a de 'paisagem sonora', de forma que vamos começar a explicar esta última

O que é a paisagem sonora?

A Paisagem Sonora faz referência ao conjunto de sons característicos de um determinado lugar. Dito isto, existem vários tipos de paisagens sonoras:

  • Paisagens sonoras naturais: são aquelas que ocorrem devido ao som dos animais, da vegetação ao mover-se com o vento, das ondas do mar, das gotas da chuva, etc.

  • Paisagens sonoras artificiais: são as que ocorrem devido a atividades humanas, ao uso de maquinaria, ao tráfego, etc.

Como regra geral, as paisagens sonoras naturais são positivas, dado que geram um tipo de ruído que não incomoda nem é prejudicial ao ser humano. No entanto, as paisagens sonoras artificiais costumam ser as causadoras da contaminação acústica, e o que é ainda mais grave, a contaminação acústica pode chegar a apropriar-se das paisagens sonoras naturais.

Face a este facto, na Metalesa recomendamos que se instalem barreiras acústicas para se acabar com o excesso de ruído, e desta forma se voltar a restaurar o estado natural da zona em que a habitação se encontra.

Barreiras acústicas para absorverem o ruído

As barreiras acústicas são compostas por painéis capazes de absorver ou atenuar o excesso de ruído. Na Metalesa, um dos nossos produtos principais é precisamente o das barreiras acústicas; por isso, dispomos de uma grande variedade de tipos e modelos de painéis acústicos.

Com a instalação de barreiras acústicas poderá viver tranquilamente na sua casa sem que os ruídos desconfortáveis devidos ao tráfego interrompam a sua tranquilidade. Dito isto, se o que deseja é manter as vistas, nem todas as barreiras acústicas lhe servem. A nossa recomendação é a barreira acústica de metacrilato graças ao seu painel transparente.

Barreira acústica de metacrilato para manter as vistas

As barreiras acústicas de metacrilato são compostas por placas de polimetacrilato, e podem ser coloridas ou incolores, embora como regra geral se quisermos gozar das vistas seja melhor optarmos pelas incolores; também podem incorporar diferentes modelos de vinis. Em qualquer caso, adaptamo-nos sempre às necessidades de cada cliente.

As suas dimensões de altura e separação são calculadas com base num estudo acústico, no terreno e na ação do vento na zona. De igual modo, os painéis acústicos podem ser adaptados a diferentes larguras de perfis da viga.

Mais vantagens das barreiras acústicas de metacrilato

Os painéis acústicos de metacrilato desempenham uma dupla função acústica e estética, pois garantem a absorção do ruído, ao mesmo tempo que se integram perfeitamente na paisagem, permitindo que os moradores desfrutem das vistas à sua volta.

  • A barreira acústica de metacrilato é de instalação fácil.
  • Existe a possibilidade de escolha de entre conceções variadas de painéis acústicos, que dão lugar a diferentes combinações, dando como resultado blindagens mistas.
  • As barreiras acústicas de metacrilato apresentam uma forte resistência às adversidades climáticas como, por exemplo, a ação do vento ou da chuva.
  • Se o cliente necessitar de painéis acústicos coloridos, isso é possível graças aos componentes galvanizados e termolacados dos painéis acústicos, em diferentes cores normalizadas do catálogo RAL.
  • Todas as nossas barreiras acústicas, incluindo a barreira acústica de metacrilato, foram ensaiadas mecanicamente de acordo com a regulação EN 1794-1.

As barreiras acústicas de metacrilato são a solução ideal para garantir o seu bem-estar em sua casa, enquanto tem o prazer de desfrutar da paisagem que o(a) rodeia. Tanto a praia, como a natureza, belas vistas em áreas urbanas, etc. Todos merecemos viver numa paisagem sonora em que nos possamos sentir bem. Se quiser acabar com o ruído em sua casa, não hesite em contactar-nos ligando para o nº. 96 088 99 44 ou enviando um e-mail para metalesa@metalesa.com


Blindagem acústica da Variante Sul Metropolitana em Bilbau

Durante os últimos meses estivemos a partilhar, através das redes sociais, os avanços do projeto Supersur, uma infraestrutura estratégica que liga o porto de Bilbau à AP-68 e que se espera que ajude a descongestionar o tráfego e o transporte de mercadorias na zona da Bilbau metropolitana e do norte da península. Hoje queríamos falar-lhes um pouco mais detalhadamente sobre o projeto e a nossa participação no mesmo.

Graças aos avanços tecnológicos e técnicos na indústria da segurança rodoviária, cada vez mais espaços que habitamos e pelos quais transitamos diariamente beneficiam de melhoramentos em termos de segurança e fiabilidade. Um dos projetos destacados neste sentido e em que a Metalesa participou recentemente, é a via de alta capacidade mais bem ligada, mais segura e fluida, graças à colocação em funcionamento da segunda fase da Supersur, que liga a atual infraestrutura à ligação da AP-68 em Venta Alta.

O que é o projeto Supersur?

O Projeto Supersur é uma iniciativa que procura melhorar a rede de estradas na área metropolitana de Bilbau, tendo por objetivo otimizar o fluxo de tráfego e oferecer uma experiência de condução mais segura e eficiente, ligando o porto à via rápida de forma direta, melhorando assim o tráfego de mercadorias marítimas para a península. Esta ambiciosa obra de infraestrutura foi concebida com um enfoque integral na segurança dos utilizadores, incorporando tecnologias e sistemas avançados que protegem, tanto os condutores, como às próprias estradas e o ambiente.

A partir da Metalesa estivemos presentes neste projeto, fazendo o que melhor sabemos fazer: contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Na nossa participação contribuímos para o estudo de implantação, fabrico e instalação de uma blindagem acústica curva sobre os viadutos para atenuar o impacto acústico desta variante nos arredores.

Quando pensámos no projeto, queríamos de algum modo que os condutores não perdessem as magníficas vistas do vale de Bolintxu, mas simultaneamente era necessário criar uma infraestrutura que se integrasse perfeitamente no projeto concebido por Javier Manterola.

Esta icónica ponte sem pilares de 220 metros de comprimento fica suspensa no pulmão verde de Bilbau, num ambiente com um forte desnível que, juntamente com as condicionantes ambientais, converteu os trabalhos de construção numa obra de precisão milimétrica.

Na Metalesa concebemos uma solução mista que combina barreiras acústicas opacas de aço com outras transparentes de metacrilato que ajudam na redução do ruído, sem que se renuncie às vistas deste vale.

Porquê instalar barreiras acústicas em troços de estrada?

A instalação de barreiras acústicas nas estradas oferece uma série de benefícios significativos. Em primeiro lugar, estas barreiras atuam como barreiras físicas que ajudam a reduzir o ruído proveniente do tráfego, o que melhora a qualidade de vida das pessoas que vivem perto das vias de alta circulação. Ao diminuir o ruído ambiental, cria-se um ambiente mais tranquilo e saudável para as comunidades residenciais e fauna próxima.

Além do seu efeito no ruído, as barreiras acústicas também desempenham um papel importante na segurança rodoviária. Ao atuar como barreiras físicas, ajudam a reduzir as distrações acústicas e visuais para os condutores, permitindo que se concentrem na estrada e nos sinais de trânsito relevantes. Isto contribui para prevenir acidentes e melhorar a segurança em geral.

As barreiras acústicas também podem ter um impacto positivo no meio ambiente. Ao reduzir o ruído do tráfego, diminui-se o stress e os efeitos negativos na saúde dos animais que vivem nas proximidades, constantemente expostos a altos níveis de ruído. Além disso, ao criar um ambiente mais silencioso, fomenta-se a conservação da fauna local, dado que se minimiza a interferência nos ecossistemas próximos das estradas.

Deixamos-lhes um vídeo em que podem apreciar a vista deste projeto espetacular gravada com um drone.