Barandilla de acero inoxidable - Diseño METALESA

Soluções de mobilidade e segurança em ambientes urbanos

Estamos a assistir atualmente a uma evolução cada vez mais acelerada das nossas sociedades, e como qualquer avanço, tem a sua parte positiva e a sua parte negativa. Não obstante, isto não é algo novo. Há anos que as cidades enfrentam cada vez mais desafios, devido ao seu crescimento imparável, o aumento do tráfego, o envelhecimento da população, etc. Tudo isto requer que se proporcionem soluções que, a partir da Metalesa, estamos dispostos a oferecer, tendo em vista velar pela segurança urbana.

Graças à nossa trajetória e aos produtos que concebemos, fabricamos e instalamos, somos capazes de dar solução a diversos problemas que se verificam nas cidades, abordados a partir de diferentes frentes:

Mobilidade

A maioria das cidades está imersa num processo de adaptação às novas fórmulas de mobilidade que surgiram há relativamente pouco tempo.

Com o objetivo de velar pela sustentabilidade das cidades, há muitos anos a maioria das cidades começou a estabelecer um novo reordenamento urbano que contemplava as bicicletas nas suas estradas; por isso, começaram a ser ativadas ciclovias para se poder ir a qualquer parte. Agora é muito mais complexo do que isso.

A popularidade das trotinetes elétricas é indubitável, e é um fenómeno que está a crescer. Sustentável, prático, eficaz… Mas também representa um grande desafio em questões de mobilidade. Por este motivo, é necessária a proliferação de novos traçados urbanos tendo em vista garantir a segurança. Que produtos para a segurança urbana é que podemos proporcionar a partir da Metalesa?

Guardas de segurança Urbanas

Trata-se de um sistema de contenção especialmente pensado para ser instalado em vias urbanas, tendo em vista proporcionar segurança e estética em zonas urbanas como ruas, avenidas, rotundas, etc.

Com a instalação de guardas de segurança urbanas nas cidades, pretende-se garantir a segurança, tanto dos peões, como dos ciclistas e das pessoas que utilizam a trotinete elétrica para se deslocar. Além disso, também são utilizadas para a contenção, de forma adequada, dos veículos que circulam por zonas urbanas ou limitadas a 50 Km/h.

Guarda-corpos Ciclopedonais

Além das guardas de segurança urbanas, na Metalesa dispomos de mais produtos destinados à proteção dos grupos que se deslocam pelas cidades utilizando transportes ‘mais vulneráveis’; é um facto que um dos nossos principais objetivos sempre foi velar pela segurança rodoviária.

Os guarda-corpos ciclopedonais são sistemas de contenção para ciclistas e peões. Costumam ser instalados em zonas de estrada por onde circulam bicicletas e ciclomotores. Por isso, é um elemento de segurança que não pode faltar, tendo em vista reduzir a sinistralidade.

A sua altura pode ser de 1,3 m a 1,5 m, dependendo do que for necessário. Além disso, na Metalesa proporcionamos um toque estético aos nossos guarda-corpos ciclopedonais para que se integrem perfeitamente no ambiente.

Pilaretes

Com o mesmo objetivo, para se garantir a segurança em questões de mobilidade, concebemos, fabricamos e instalamos pilaretes para impedirem a passagem de veículos para zonas pedonais.

Trata-se de um poste de aço ancorado no chão, ideal para amortecer choques. Por isso, são imprescindíveis em qualquer zona urbana e estabelecimentos, como centros comerciais, ginásios, estacionamentos abertos, etc.

Acústica

A contaminação acústica é outra das frentes para as quais sempre quisemos encontrar uma solução, e em que é cada vez mais necessário tomar medidas. Nem todos os problemas que uma cidade acarreta são visíveis… O ruído não o é, e pela nossa experiência e contacto com grupos que suportam o mesmo, podemos afirmar que é um problema muito grave.

O crescimento das cidades influenciou o aumento do problema acústico. As cidades foram-se expandindo e, por exemplo, não é rara a presença de urbanizações perto de polígonos industriais. Além disso, embora cada vez se imponham mais limites à passagem de veículos por zonas centrais das cidades, o excesso de tráfego, e a contaminação acústica que implicam, continuam a ser um tema na ordem do dia.

Como é que nos envolvemos a partir da Metalesa para encontrarmos uma solução para o desafio de acabar com o ruído tão prejudicial e que tanto incomoda?

Barreiras Acústicas

As barreiras acústicas ou barreiras antirruído têm por missão minimizar o impacto da contaminação acústica nas cidades. Temos como certo que são necessárias nas estradas, na proximidade da rede ferroviária ou em áreas industriais… mas nem sempre estamos conscientes do nível de ruído com o qual convivemos nas zonas urbanas.

As Nossas Barreiras Urbanas

A crescente preocupação com a qualidade acústica nas áreas urbanas, levou-nos a conceber barreiras urbanas que desempenhem uma dupla função: de proteção e estética. Na Metalesa dispomos de uma grande variedade de barreiras acústicas pensadas especialmente para serem instaladas nas cidades. Barreiras de metacrilato, painéis acústicos de madeira ou metálicos são os mais solicitados pela sua funcionalidade e a sua adaptabilidade ao ambiente.

Equipamento Urbano de apoio

Estamos cada vez mais integrados em sociedades mais avançadas e desenvolvidas em todos os aspetos. Por este motivo, o envelhecimento da população é um fenómeno evidente. A esperança e a qualidade de vida são muito mais elevadas do que há alguns anos, e embora seja um facto positivo, implica que se tenha de adaptar as cidades a esta parte da população, ativando estruturas urbanas para garantir a sua proteção e facilitando as suas capacidades limitadas de mobilidade.

Trata-se de grupos mais vulneráveis para efeitos de segurança. Por isso, é necessário prestar-lhes uma atenção especial. Além das guardas de segurança urbanas e dos guarda-corpos ciclopedonais explicados anteriormente, na Metalesa fabricamos todo o tipo de vedações e guarda-corpos que se adaptam às necessidades requeridas por cada espaço urbano e pelo grupo que nele transita habitualmente, pensando especialmente nos mais idosos.

Guarda-corpos de aço, guarda-corpos com cabo, ou de chapa perfurada são alguns exemplos de vedações urbanas que dotam as cidades de proteção e estilo.

O desenvolvimento das cidades é algo imparável. Por isso, devemos adaptar-nos e assumir os desafios que se apresentam à medida que a sociedade avança. Na Metalesa estamos dispostos a dar solução a estes desafios e teremos muito gosto em ajudá-lo(a) se esse também for o seu objetivo. Para mais informações sobre os nossos produtos urbanos ou para nos pedir orçamento, não hesite em contactar-nos ligando para o nº. 96 088 9944 ou enviando-nos um e-mail para metalesa@metalesa.com.


O que é um estudo acústico e porque é que é tão necessário

La contaminación acústica es un problema de actualidad al que nos enfrentamos día a día. Sus efectos nocivos impactan tanto en el bienestar de las personas como en el medioambiente, por ello la sociedad en su conjunto está tomando más conciencia de ello, y no es de extrañar que el marco legislativo y normativo europeo esté forzando a las autoridades públicas a implantar las medidas necesarias para garantizar nuestro bienestar. Una de estas medidas es la realización de estudios acústicos en proyectos a través de herramientas avanzadas de mapas de ruido para medir la contaminación acústica de una zona concreta y adoptar las soluciones correctas y optimizadas. Los estudios acústicos ambientales pueden llevarse a cabo en carreteras e infraestructuras urbanas con la finalidad de determinar si cumplen con la normativa acústica.

A contaminação acústica e os seus efeitos na população foram um fator geralmente ignorado no planeamento urbano de muitas cidades, salvo em casos muito evidentes. Na Espanha muitas áreas residenciais têm problemas deste tipo, devido ao assentamento de urbanizações em zonas próximas de infraestruturas de transporte ou indústrias. Em resposta a este problema, é habitual os residentes juntarem-se em associações de moradores que procuram exercer pressão na administração pública para que dê solução às suas reclamações.

A contaminação acústica em urbanizações afeta, portanto, a saúde das pessoas e o meio ambiente em geral, fauna e flora. Mas não é apenas isso. Também acarreta efeitos económicos. O preço de uma habitação numa área residencial com contaminação acústica grave pode chegar a afetar o preço do imóvel até 30%, dado que os eventuais compradores relacionam o ruído com uma menor qualidade de vida e, portanto, estão dispostos a investir menos. No caso do aparecimento de ruídos posteriormente à colocação da urbanização ao serviço, esta poderia ser desvalorizada e o investimento dos residentes muito afetado.

O nosso conhecimento como fabricantes de soluções acústicas, juntamente com as capacidades complementares dos nossos colaboradores, permite-nos dar resposta e solução a todas as questões relativas à contaminação acústica.

Na Metalesa, tendo em vista oferecer os nossos serviços acústicos, subcontratamos tais estudos acústicos às melhores empresas do setor. Para começar, é importante que se distingam os dois tipos de estudos acústicos existentes:

Estudos acústicos de edificação

Estão destinados à melhoria técnica do som de um local. Este tipo de estudo não faz parte da nossa oferta de serviços.

Estudos acústicos ambientais

São estes os estudos que efetuamos na Metalesa, onde se tenta avaliar o som que se propaga no ambiente exterior representando-o através de mapas de ruído. Neste tipo de estudo encontramos duas categorias:

  • Projetos de infraestruturas ou instalações: Normalmente qualquer projeto de nova estrada, caminho de ferro ou de uma grande indústria costuma incluir um estudo acústico para se medir o impacto sonoro temporário ou permanente que será provocado na zona, e ver se seria necessário tomar medidas através de barreiras acústicas.
  • Projetos de urbanização: Os novos desenvolvimentos urbanísticos devem passar por uma avaliação do nível de ruído que provocam, dado que pode afetar os edifícios ou as habitações da zona. No caso em que o estudo acústico determine que se ultrapassa o nível de ruído estabelecido, ter-se-á que proceder ao isolamento acústico das fachadas.

Além disso, também nos parece importante destacar que existem dois tipos de ruídos que podem ser analisados: por um lado, o ruído aéreo, transmitido pelo ar e proveniente de fontes sonoras como equipamentos de música, extratores de fumo ou equipamentos de refrigeração; é o tipo de ruído do qual nos encarregamos a partir da Metalesa. Por outro lado existe o ruído estrutural, transmitido por vibrações da estrutura.

Qual é o processo de um estudo acústico a seguir?

  • Primeiramente deve-se determinar se a zona a estudar está submetida a contaminação acústica, e se por este motivo seria necessário instalar barreiras acústicas para reduzir ou atenuar o ruído.
  • Em seguida, os especialistas acorrem à zona com os seus equipamentos de medição. Trata-se de avaliar o nível do som e determinar se está dentro ou fora do que a norma permite. O tempo necessário para a execução do estudo é muito variável, de uma ou duas horas a inclusive deixar os equipamentos ligados a medir o som durante várias horas, podendo determinar a variabilidade dos níveis de ruído no tempo. Este estudo acústico depende de muitos fatores, e todos eles são tidos em conta na hora de medir o impacto sonoro e determinar um resultado. Por exemplo, se a zona a estudar é um túnel fechado, ou se é uma zona de estrada com habitações nas proximidades, se estas habitações são altas ou baixas, etc. São fatores que devem ser tidos em consideração para a viabilidade do estudo acústico e a avaliação dos seus resultados.
  • Através dos estudos acústicos obtêm-se mapas de ruído, cuja leitura permite normalmente a oferta de uma ou mais soluções. No caso em que os indicadores mostrem que é necessário reduzir o ruído da zona, instalar-se-ão as barreiras acústicas para o diminuir ou amortecer. Depois de instaladas, os especialistas voltarão para verificarem o impacto das barreiras antirruído e verificarem se o problema acústico foi solucionado.

Deve-se destacar que não podemos efetuar apenas estes estudos em zonas de estrada ou urbanas; também podem ser efetuados estudos acústicos em locais públicos muito frequentados.

Dois tipos de barreiras acústicas

No caso em que o estudo acústico conclua que os níveis de ruído estão acima do estabelecido, na METALESA encarregamo-nos de instalar as barreiras para que as ondas sonoras ressaltem ou sejam absorvidas. Podemos distinguir dois tipos:


Barreiras refletoras

Utilizam-se em zonas em que num lado da barreira não há nada; por isso, fazem ressaltar o som para esse lado.


Barreiras absorventes

Estas barreiras são utilizadas quando nos dois lados há habitações, edifícios ou qualquer infraestrutura. Neste caso o ruído não ressalta, mas é atenuado e dissipado mediante a absorção. O som que entra na barreira converte-se em movimento, o que faz vibrar o material que compõe a barreira, que costuma ser lã de rocha. É este material que permite a atenuação do ruído.

A execução de estudos acústicos é obrigatória?

A execução de um estudo acústico é obrigatória para todos os locais que provoquem ruídos que geram níveis de pressão sonora superiores a 70dBA. Estes lugares podem ser bares, ginásios, cinemas, salões de jogos, oficinas de carpintaria, oficinas de auromóveis, discotecas, etc. As especificações de cada local estão registadas nas ordenanças municipais.

Quanto às zonas de estrada, como dissemos anteriormente, o mais usual é que sejam efetuados estudos acústicos em projetos recentemente criados.

Não há dúvida de que a execução de um estudo acústico é uma forma de se velar pelos requisitos legais, pela segurança das pessoas, pelo meio ambiente e pelas próprias infraestruturas. Caso seja necessário, com a instalação das nossas barreiras acústicas tentamos dar solução à contaminação acústica que afeta determinadas zonas. Não hesite em contactar-nos se desejar efetuar um estudo acústico. Juntamente com as nossas empresas fornecedoras de confiança, encarregar-nos-emos de efetuar todo o processo do início ao fim.


Barreiras anticolisão de aves, menos um problema nas estradas e zonas ferroviárias

Entendemos que o nosso compromisso com a segurança é global. As estradas e as zonas ferroviárias são uma das nossas áreas de atuação mais destacáveis, e geralmente mostramos-lhes tudo o que podemos fazer para garantirmos a segurança das pessoas nestes ambientes, mas nem por isso nos esquecemos de outros fatores como o meio ambiente, mais concretamente a proteção da avifauna, tão necessária para o equilíbrio dos nossos ecossistemas. Através das nossas barreiras anticolisão de aves contribuimos com o nosso grãozinho de areia para impedir que os seus fluxos migratórios e zonas de voo interfiram com o trânsito rodoviário ou ferroviário.

Protegemos as aves das estradas

A revista científica Frontiers in Ecology and Environment, publicou recentemente um estudo cujos resultados calculam que ocorrem cerca de 194 milhões de mortes de aves nas estradas europeias cada ano. Não há dúvida de que são números alarmantes. Por isso, a partir da Metalesa oferecemos os nossos serviços para a conceção, fabrico e instalação de barreiras anticolisão de aves, tanto em estradas como em zonas ferroviárias.

Muitas vezes a morte das aves ocorre, quer ao chocarem contra estruturas de vidro nas estradas – de difícil visibilidade, devido à sua transparência – ou então ao impactar contra os comboios que circulam a alta velocidade. São problemas que requerem soluções.

As barreiras anticolisão de aves foram especialmente concebidas para serem vistas pelos pássaros, para evitarem que desçam até ao nível das estradas e das vias de comboio, e assim se evitar que choquem. Desta forma, atuam como uma barreira visual.

Além disso, embora o objetivo principal deste tipo de barreiras seja a proteção das aves face aos carros e comboios, é verdade que ajudam a preservar a segurança das pessoas, evitando distrações e os ‘sustos’ que podem ocorrer quando se cruza uma ave.

As Nossas Barreiras Anticolisão de Aves para estradas

Na Metalesa dispomos de uma grande variedade de barreiras anticolisão de aves para estradas, que foram especialmente concebidas para desempenharem a sua função protetora.

Todas as barreiras são concebidas de forma personalizada, dependendo das necessidades estéticas e ambientais da zona. Dispomos de vários modelos como barreiras anticolisão de aves, de chapas onduladas ou lisas, de metacrilato opaco ou transparente, com cartazes retos ou curvos…

Além disso, todas as nossas barreiras, em qualquer um dos modelos e acabamentos que oferecemos, passam por um tratamento anticorrosão efetivo para se evitar o desgaste provocado pela passagem do tempo e pelas adversidades do clima.

A sua zona habitual de instalação são viadutos e pontes, onde costumam transpor terraplenagens ou barrancos por onde a passagem das aves é habitual. O nosso serviço inclui todo o cálculo estrutural associado à sua ancoragem e cimentação, assim como os estudos de resistência a carga de vento típicos deste tipo de estruturas elevadas.

Pelo facto de serem localizadas em estruturas elevadas, as barreiras anticolisão de aves costumam ser instaladas por detrás de guardas de segurança metálicas de diferentes níveis de contenção, por exemplo, a META13 (guarda de segurança metálica H2) ou a META16 (guarda de segurança metálica H3).

As Nossas Barreiras Anticolisão de Aves para zonas ferroviárias

Na Metalesa levamos a cabo projetos integrais em redes ferroviárias, tendo em vista garantir a segurança de passageiros e fauna que possa atravessar os seus traçados. Equipamento como os guarda-corpos ADIF, as vedações antivandalismo ADIF, cerramentos para apeadeiros e logicamente, barreiras anticolisão de aves para zonas ferroviárias

De forma igual à do caso das estradas, o nosso serviço inclui, desde a otimização e o cálculo da estrutura, até ao fabrico e à instalação das barreiras, que podem ter diferentes tratamentos anticorrosão de acordo com os requisitos do cliente.

Exemplos disso são estes projetos em troços de AVE.

https://www.youtube.com/watch?v=B2jTg3HVIqA

https://www.youtube.com/watch?v=0XFkElYiQKc

Como mencionámos anteriormente, na Metalesa tentamos oferecer soluções de segurança rodoviária a todos os níveis, e as barreiras anticolisão de aves são prova disso. Para a conceção, fabrico e instalação de barreiras anticolisão de aves, quer em estradas, quer em zonas ferroviárias, não hesite em contactar-nos.


Barreiras Acústicas provisórias, uma solução sem cimentação

Um dos nossos produtos mais destacados são as barreiras acústicas. Durante muitos anos participámos em centenas de projetos para as instalarmos em estradas, zonas ferroviárias, instalações industriais ou zonas residenciais, sempre em cenários de excesso de ruído que requerem uma solução acústica efetiva para melhorarem a qualidade de vida dos cidadãos que estão sujeitos ao mesmo.

Neste contexto, hoje apresentamos-lhes outro tipo de barreira acústica que presta um serviço específico pelo seu caráter provisório ou temporário; trata-se das barreiras acústicas sem cimentação.

O que são as barreiras acústicas sem cimentação?

Também conhecidas como ‘barreiras acústicas temporárias ou barreiras acústicas provisórias’, trata-se de uma excelente solução acústica cuja instalação não exige as obras de construção civil habituais em projetos permanentes como, por exemplo, escavação, movimentos de terra, pilotagem ou betonagem… fixam-se simplesmente ao chão ancoradas sobre um suporte que proporciona estabilidade à estrutura.

Para que é que se utilizam as barreiras temporárias sem cimentação?

As barreiras acústicas temporárias sem cimentação dão solução a cenários onde existe a necessidade de isolar acusticamente uma zona de forma temporária, por exemplo, originado pelo ruído de obras com uma duração limitada no tempo, onde haverá uma trasfega significativa de máquina/ferramenta ou materiais.

Neste sentido, a ideia de poder instalar uma tela acústica sem a complexidade de uma fundação é muito atractiva, tanto pela simplicidade da solução como pela economia de materiais e de tempo de execução. Logicamente a sua instalação é muito mais simples do que a de uma barreira acústica fixa.

Fatores a ter em conta na hora de instalar uma barreira acústica sem cimentação.

Na hora de instalar uma barreira acústica temporária, existem diversos fatores que devemos ter em conta.

Pelo facto de não contar com uma cimentação para a sua ancoragem, deve-se dotar a barreira de um suporte especial concebido para ‘dar uma base’ à barreira acústica e proporcionar-lhe estabilidade para que não capote. Este elemento deve ser calculado pelos engenheiros do departamento de estruturas da Metalesa para se garantir a sua efetividade. Este elemento de suporte terá uma certa largura, pelo que é fundamental que se certifique de que a área onde se vão colocar as barreiras tem um espaço suficiente para ser ocupado pela barreira e pelo seu suporte. Ao mesmo, tempo nem a barreira nem a sua “base” deve estorvar a atividade ou obras de construção civil geradoras de ruído. As soluções estruturais podem ser muito variadas, dependendo do terreno disponível, da sua altura ou impacto do vento na zona, mas a nossa recomendação é que cada projeto seja calculado e garantido pela nossa equipa de engenheiros individualmente.

Logicamente, os painéis acústicos que colocamos em cada vão superaram satisfatoriamente os mesmos ensaios acústicos que as nossas barreiras fixas. Desta forma, têm as mesmas prestações, com a diferença de não necessitarem de cimentação.

Fatores a ter em conta na hora de instalar uma barreira acústica sem cimentação.

Na hora de instalar uma barreira acústica temporária, existem diversos fatores que devemos ter em conta.

Pelo facto de não contar com uma cimentação para a sua ancoragem, deve-se dotar a barreira de um suporte especial concebido para ‘dar uma base’ à barreira acústica e proporcionar-lhe estabilidade para que não capote. Este elemento deve ser calculado pelos engenheiros do departamento de estruturas da Metalesa para se garantir a sua efetividade. Este elemento de suporte terá uma certa largura, pelo que é fundamental que se certifique de que a área onde se vão colocar as barreiras tem um espaço suficiente para ser ocupado pela barreira e pelo seu suporte. Ao mesmo, tempo, nem a barreira nem a sua “base” deve estorvar a atividade ou obras de construção civil geradoras de ruído. As soluções estruturais podem ser muito variadas, dependendo do terreno disponível, da sua altura ou impacto do vento na zona, mas a nossa recomendação é que cada projeto seja calculado e garantido pela nossa equipa de engenheiros individualmente.

Logicamente, os painéis acústicos que colocamos em cada vão superaram satisfatoriamente os mesmos ensaios acústicos que as nossas barreiras fixas. Desta forma, têm as mesmas prestações, com a diferença de não necessitarem de cimentação.

Mais soluções de barreiras acústicas

A nossa longa trajetória como especialistas no fabrico e na instalação de barreiras acústicas permite-nos a oferta de uma vasta gama de produtos para podermos dar sempre uma solução efetiva para as diversas problemáticas acústicas.

As barreiras acústicas sem cimentação são ideais para projetos temporários em que não é necessária um barreira que atenue o ruído de forma indefinida, mas se o que é necessário é dar uma solução definitiva ao ruído de uma zona concreta, o ideal é efetuar um estudo acústico e instalar uma barreira acústica fixa como as que lhes mostraremos em seguida:

Barreira acústica com painéis de aço

Barreira acústica vegetal (METAGREEN)

Barreira acústica de madeira (METAWOOD)

Barreira acústica com painel de betão

Barreira acústica de Metacrilato

Teremos muito gosto em ajudá-lo(a) a encontrar a melhor solução acústica para o seu projeto. Nós orientá-lo-emos para que a barreira acústica escolhida seja a melhor opção para satisfazer as suas necessidades, pois todas as nossas barreiras acústicas têm uma função válida e efetiva, com ou sem cimentação, mas haverá sempre uma que se adeque melhor às características de um determinado projeto. Contacte-nos e deitaremos mãos à obra com o seu projeto acústico.


Metalesa instala pretil urbano en Valencia

A METALESA instala a sua guarda de segurança urbana numa das passagens inferiores com mais acidentes por ano em Valência

A METALESA concluiu em Dezembro de 2018 a instalação de 800 metros da guarda de segurança urbana para a passagem inferior da Alameda Sur frente a La Fe. O seu objetivo é evitar que qualquer carro transponha a mediana e invada o sentido contrário, o que causa muitos dos acidentes graves que ocorrem nesse ponto.

Esta medida faz parte das ações a curto prazo sobre melhoramento da segurança na circulação do trânsito rodoviário, no âmbito da linha estratégica 'Melhorar a rede rodoviária urbana e aliviar o tráfego da cidade' do Plano Diretor de Segurança Rodoviária da cidade. O Plano Diretor de Segurança Rodoviária 2018-2023 é o primeiro da Câmara Municipal de Valência, em coerência com o objetivo estabelecido pela Comissão Europeia de reduzir para metade o número total de vítimas mortais nas estradas da União Europeia até 2020 e seguindo os princípios de 'Visão Zero', um projeto de segurança rodoviária multinacional que procura sistemas de tráfego sem mortes ou lesões graves.

Conheça mais informações sobre o projeto nesta notícia publicada em Las Provincias


Panel acústico metacrilato

Limites de ruído em locais de lazer e como cumpri-los

Todas as cidades têm as suas atividades de lazer, e isso é necessário, dado que convida à diversão. Não obstante, em algumas situações ultrapassou o limite da diversão e converteu-se num problema bastante grave, principalmente na época de verão. O ruído emitido pela música de estabelecimentos noturnos, salas de jogos, pubs, esplanadas e o bulício das pessoas costuma causar o descontentamento dos vizinhos que vivem na zona, afetando o seu descanso e a sua saúde. A contaminação acústica gerada pelos locais de lazer é um problema das cidades atuais que não podemos obviar. Por isso na Metalesa proporcionamos soluções, graças às nossas barreiras acústicas.

A instalação de barreiras antirruído para o isolamento acústico dos estabelecimentos de lazer, além de cumprir a regulação, também é uma boa forma de se evitarem mal-entendidos com os vizinhos, melhorando a imagem do seu local na zona, dado que os vizinhos não se queixarão do funcionamento.

Limites de ruído em locais de lazer

De acordo com a Lei 7/2002 sobre proteção contra a contaminação acústica, estes são os níveis acústicos máximos permitidos para locais de lazer:

  • Discotecas: 104 dB (A)
  • Locais com ambiente musical: 90 dB (A)
  • Salões de jogos: 85 dB (A)
  • Bares e restaurantes: 80 dB (A)

O problema surge quando, apesar de estes estabelecimentos cumprirem a regulação acústica, isso não ser suficiente para evitar que os vizinhos que vivem nas proximidades fiquem afetados pela contaminação acústica proveniente deste tipo de estabelecimentos.

Como cumprir os limites de ruído em locais de lazer

Na Metalesa encarregamo-nos de proteger o que mais nos importa: as pessoas. Todos os nossos produtos e serviços estão destinados a garantir a segurança, e neste caso garantimos que as protegemos contra o excesso de ruído com a instalação de barreiras acústicas.

As urbanizações ou edifícios que se encontram perto dos locais noturnos muitas vezes devem suportar o ruído proveniente de tais locais. As reverberações da música, assim como o ruído provocado pela entrada e pela saída de pessoas de um local de lazer, são sempre um problema. Por isso, na Metalesa concebemos, fabricamos e instalamos barreiras acústicas à volta dos lugares de lazer.

Estamos conscientes de que uma barreira acústica não costuma ser um elemento decorativo que agrade. Por isso, dispomos de barreiras acústicas com um acabamento estético que farão com que se encaixem perfeitamente na conceção do seu estabelecimento noturno.

Mas quais é que são os passos a dar para a instalação de barreiras acústicas no meu local de lazer?

Execução de um estudo acústico

O primeiro passo na hora de efetuar uma instalação de barreiras acústicas é efetuar um estudo acústico para se obterem mapas de ruído, cuja leitura nos permite dar todas as informações necessárias para vermos como é que podemos isolar o ruído do local. Na Metalesa trabalhamos com as empresas mais avançadas no setor dos estudos acústicos para oferecermos sempre os melhores resultados.

Depois de obtidos os dados do estudo, saberemos como e onde colocar as barreiras acústicas. Depois encarregamo-nos de as fabricar e instalar, e posteriormente volta-se a efetuar outro estudo acústico na zona onde o estabelecimento noturno se encontra para se comprovar a efetividade da instalação e se verificar se é possível erradicar o problema do ruído.

Barreiras acústicas para locais de lazer

Barreira Acústica Urbana

As barreiras urbanas que rodeiam o exterior das esplanadas dos locais de lazer desempenham uma dupla função: ambiental e estética. São compostas por painéis acústicos e uma estrutura de suporte que as fixa.

Podem ser de três tipos de materiais: metálicas, de metacrilato e de madeira. Cada uma delas tem vantagens que a tornam ótima para um determinado tipo de local. Por exemplo, as metálicas ou de madeira, além de melhorarem o comportamento acústico, conseguem um efeito de privacidade; se o seu estabelecimento for um lugar mais íntimo, estas serão ideais.

Por outro lado, de entre as barreiras urbanas, as barreiras acústicas de metacrilato transparentes conseguem fazer ressaltar o ruído para o interior do local sem que seja necessário renunciar às vistas. Se o seu estabelecimento tiver vistas maravilhosas para o mar, pode aproveitar a instalação de barreiras acústicas de metacrilato para isolar o ruído, sem que se percam as vistas. Não há dúvida de que este tipo de painel é uma opção muito boa para os estabelecimentos de lazer, dado que proporciona muito estilo e, sobretudo, permite o cumprimento da regulação.

Barreira acústica Metagreen

A barreira metálica com malha vegetalizável não é apenas uma solução acústica muito efetiva; nos estabelecimentos de lazer desempenha uma função estética que se adapta a qualquer tipo de conceção.

No seu interior coloca-se lã de rocha e outros materiais, juntamente com uma malha de plástico verde que facilita o crescimento da vegetação nas duas faces. São ideais para a criação de um jardim vertical que, além de isolar o ruído, ajudará a decorar as paredes do estabelecimento.

Barreira Acústica de Design

Como mencionámos anteriormente, na Metalesa encarregamo-nos de oferecer um produto de qualidade, que não só satisfaça altas expectativas relativamente ao problema acústico, mas também a nível de conceção e de adaptação ao espaço dos nossos clientes.

No caso dos locais lazer, é evidente que as barreiras acústicas, além de desempenharem a sua função isolante, devem ser visualmente atrativas para que não destoem da decoração do local.

As nossas barreiras acústicas de design garantem uma absorção máxima do ruído e uma longa duração; além disso, oferecemos diversas alternativas como tratamentos anticorrosão, galvanização a quente, termolacagem e a combinação dos dois tratamentos.

O isolamento acústico dos locais de lazer é obrigatório?

Na Espanha é concedido às Câmaras Municipais e comunidades autónomas o poder de regular o ruído das zonas em que os locais de lazer se encontram. Neste sentido, caso seja necessário, é obrigatório com a finalidade do cumprimento da regulação em vigor em cada comunidade e para se garantir o bem-estar dos vizinhos que vivem na zona.

Em qualquer caso, tendo em vista garantir que se ajusta à regulação, o que é melhor é conseguir-se o máximo isolamento possível. Deste modo, poder-se-á adaptar a qualquer regulação, inclusive quando esta se tornar mais restritiva, o que pode acontecer em qualquer momento.

Sanções por ruído em locais de lazer

O que é verdade é que na Espanha são aplicadas numerosas sanções nos casos em que as discotecas e sítios de festa superam o limite acústico estabelecido pela lei. As comunidades com mais sanções são a Catalunha, Baleares, Madrid, Andaluzia e Valência.

A lei atua e sanciona esse excesso de ruído, com diferentes tipos de multas conforme o caso:

  • Leves: a multa a pagar é de 600 euros.
  • Graves: o estabelecimento deverá pagar, a título de multa, 601 a 12.000 euros.
  • Muito graves: devem desembolsar 12.001 a 300.000 euros. Além da revogação da vigência da licença municipal de instalação ou atividade ou da suspensão da mesma por um período de tempo entre um ano e um dia e cinco anos. Com efeito, as autoridades poderão encerrar o estabelecimento durante um certo período de tempo.

Se for proprietário de um estabelecimento de lazer, não hesite em entrar em contacto connosco. Não vale a pena arriscar-se a uma eventual multa, nem a provocar o descontentamento dos seus vizinhos. Aposte na segurança, na saúde e na estética que as nossas barreiras acústicas garantem. Para pedir orçamento, ligue-nos para o número 96 088 99 44 ou envie-nos um e-mail para metalesa@metalesa.com

 


Equipamiento de seguridad Vial - Pretil

Conclusão dos trabalhos no Viaduto de Cavaillon (França)

Os trabalhos levados a cabo pela METALESA consistiram no fornecimento e instalação de 1.500 m da guarda de segurança metálica META13, barreiras acústicas e de proteção de passagem de aves e o revestimento do canto do tabuleiro mediante cornijas de alumínio, permitindo a canalização da água da chuva e da conduta elétrica no viaduto que cruza o rio Durance.

Este viaduto situa-se entre a portagem e a zona industrial a sul de Cavaillon, ligando o Departamento de Bouches du Rhône ao Departamento de Vaucluse.

A estrutura é formada por um viaduto misto em gelosia, prolongado por duas pontes anexas do tipo lajes de betão pré-esforçado.

 

Metalesa seguridad vial: trabajo en Viaducto

Proyecto viaducto - Equipamiento de seguridad vial

Pretiles Metálicos - Barandas metálicas para puentes


Estações de comboio mais seguras com o nosso equipamento ferroviário

O nosso objetivo é criar cidades seguras, fazendo com que a mobilidade nas mesmas não implique nenhum risco para as pessoas. Para conseguirmos este propósito, contamos com uma longa trajetória desenvolvendo produtos e infraestruturas que garantem a segurança em diversas áreas:

  • Equipamento rodoviário, concebendo e instalando parapeitos metálicos e transições com marcação CE ou atenuadores de impacto, entre outros.
  • Equipamento urbano, dotando de segurança os núcleos urbanos, protegendo tanto os condutores como os grupos mais vulneráveis como peões, ciclistas ou trotinetes. O nosso inovador parapeito urbano METAURBAN assim o atesta. (colocar ligação à página da METAURBAN)
  • Barreiras acústicas, aumentando a qualidade de vida das pessoas através da redução da contaminação acústica derivada do tráfego, de zonas industriais ou dos locais de lazer.
  • Equipamento industrial, oferecendo uma grande variedade de modelos e sistemas de proteção para espaços industriais, prevenindo acidentes entre pessoas, veículos e máquinas.
  • Equipamento ferroviário, há muitos anos que somos um fornecedor habitual de equipamento metálico, tanto para a implementação das novas infraestruturas do comboio de alta velocidade, como para a rede regional suburbana e as estações.

O artigo de hoje centra-se neste último aspeto: apresentar de forma agrupada a grande variedade de produtos e soluções que podemos oferecer a partir da Metalesa para a segurança em ambientes de estações de caminho de ferro.

Guarda-corpos e Vedações ADIF para Estações

Na Metalesa fabricamos e fornecemos, tanto modelos standard, como modelos à medida de elementos de segurança solicitados pelo ADIF para as suas estações. Há já alguns anos que os nossos produtos estão em centenas de estações, protegendo os utilizadores e facilitando a deslocação de pessoas com mobilidade reduzida.

Todos os nossos produtos cumprem a regulação estabelecida pelos administradores das infraestruturas ferroviárias: o ADIF em Espanha ou a SNCF em França.

Na Metalesa temos uma longa experiência de colaboração com as principais empresas do setor ferroviário; por isso, somos especialistas na adaptação às circunstâncias específicas de cada projeto ferroviário, fabricando e instalando produtos personalizados.

Guarda-corpos Corporativa para Estações ADIF

O guarda-corpos metálico de estações para o ADIF é um sistema de contenção para peões que garante a segurança dos mesmos nas estações de comboio e em passeios sobre tabuleiros de obras de passagem ou estruturas ferroviárias.

No seu fabrico satisfazem-se as especificações definidas pelo ADIF para qualquer produto que deva ser instalado nas suas infraestruturas ferroviárias.

Vedação Corporativa para Estações ADIF

A vedação corporativa ADIF é um sistema de cerramento metálico formado por ângulos LD.

Fabrica-se de acordo com o Caderno de Prescrições Técnicas do ADIF ou do Caderno de Encargos Particulares do Projeto. A sua área de aplicação é específica para a sua instalação em cerramentos de estações da RENFE ou ADIF. O sistema de vedação está destinado a proteger contra a intrusão de pessoas.

Outras soluções de guarda-corpos e vedações para estações de caminho de ferro

Guarda-corpos Corporativo para Estações FGV

No ambiente da Comunitat Valenciana, o guarda-corpos metálico de estações FGV é um sistema de contenção para peões que garante a segurança dos mesmos nas estações de comboio e em passeios sobre tabuleiros de obras de passagem ou estruturas ferroviárias. Para o seu fabrico, cumprem-se as especificações definidas pela FGV (Caminhos de ferro da Generalitat Valenciana).

Fornecemos modelos de aço, de aço inoxidável ou mistos, de acordo com os requisitos do cliente, sempre com acabamentos que cumprem a regulação do ADIF e com uma estética magnífica.

Outros modelos de guarda-corpos

Temos mais de 20 modelos de guarda-corpos amplamente implantados no nosso ambiente como, por exemplo, alguns com aspeto mais robusto como a M001 ou a M005 e outros mais leves e de aspeto mais estético como a M003 ou a VM7.

Aceda simplesmente a esta ligação e escolha o que mais se ajusta aos requisitos do seu projeto. Em cada modelo encontrará fotos de obras reais, onde poderá ver exemplos de acabamentos.

 

 

 

 

 

 

 

Outros modelos de vedações

Escolha de entre as nossas soluções, o modelo de vedação que mais se adapte ao seu projeto, dependendo do objetivo que pretenda, separação de espaços, proteção de peões, segurança perimétrica, etc.

Aceda simplesmente a esta ligação e escolha o que mais se ajusta aos requisitos do seu projeto. Em cada modelo encontrará fotos de obras reais, onde poderá ver exemplos de acabamentos.

Corrimões ancorados a paredes de betão, guarda-corpos ou vedações

Trata-se de um sistema composto por um único elemento metálico tubular longitudinal, disposto horizontalmente e suportado por postes orientados para o elemento que o suporta.

A sua área de aplicação é específica para a sua instalação em infraestruturas do ADIF, RENFE e FGV. Podem-se fabricar módulos com qualquer comprimento.

Se tiver em mente um novo projeto ferroviário, na Metalesa teremos o prazer de lhe dar as melhores soluções de segurança ferroviária. Para mais informações pode contactar o nosso gabinete técnico através do formulário de contacto, ligando para o nº. 96 088 99 44 ou para o 677 43 34 93 ou enviando-nos um e-mail para metalesa@metalesa.com


Dia Mundial do Peão, por cidades seguras

Os "Dias Mundiais" referem-se geralmente a um acontecimento do passado que rememoramos para o celebrarmos. Mas o que é verdade é que estes dias nem sempre são de celebração, sendo por vezes de consciencialização.

Hoje tem lugar o Dia Mundial do Peão, e não se trata precisamente de um dia para celebrar. É um dia que tem origem na memória da primeira vítima pedonal registada: Bridget Driscoll foi atropelada em 17 de agosto de 1897 em Londres, tendo morrido no ato. Não costumamos começar os nossos artigos sobre Segurança Rodoviária com esta crueza. Mas essa é a realidade, dado que infelizmente a lista do registo de mortes por atropelamento continuou a aumentar a partir desse fatídico dia 17 de agosto.

A importância da 'celebração' do Dia Mundial do Peão todos os dias

O objetivo do Dia Mundial do Peão é somar esforços para se garantir um trânsito muito mais seguro para os peões, promovendo espaços adequados para se moverem nas cidades, e lembrando as obrigações que têm, tanto os condutores, como os peões.

Alguns números que devemos considerar

No relatório da DGT do ano de 2019, o número de falecidos nas rodovias foi de 1755 pessoas, uma grande parte das quais, e mais concretamente 53%, eram consideradas vulneráveis, isto é, peões, ciclistas e motoristas. Além disso, o relatório também reportou o aumento de 6% nas mortes em cidades, sendo os falecidos, na sua grande maioria, maiores de 65 anos.

Dito isto, insistimos na importância de sermos responsáveis, quer nos encontremos no 'papel' de peão, quer no de condutor, tanto pela nossa própria segurança como pela dos outros.

O que fazer para  se ser um bom peão?

Pode parecer óbvio, mas acreditem que nunca é demais lembrar estes conselhos.

  • Atravessar sempre pela passadeira de peões.
  • Respeitar os semáforos.
  • Olhar sempre para os dois lados antes de atravessar, inclusive se a via que se vai atravessar for de direção única.
  • Reduzir o uso da tecnologia nas deslocações. É recomendável que se evite o uso de telemóvel, dado que é indubitavelmente uma grande distração, não só quando conduzimos, mas também quando caminhamos pela cidade. Além disso, o uso de auriculares também não é recomendável, dado que o ideal é termos todos os nossos sentidos concentrados na via.

O que fazer para  se ser um bom condutor nas vias urbanas?

  • Respeitar as sinalizações e os limites de velocidade.
  • Respeitar os ciclistas que circulam pela estrada se não houver ciclovia, dado que têm o mesmo direito de circular pela via pública.
  • Manter a distância de segurança entre veículos.
  • Evitar as distrações como o uso de telemóvel.

Segurança Rodoviária Urbana. O que é?

Na Metalesa, temo-nos preocupado sempre em consciencializar para os perigos nas vias, tanto em estrada como nas urbanas; por isso, consideramo-nos um porta-estandarte do conceito de Segurança Rodoviária.

É um facto que a nossa filosofia de empresa vai para além de conceber, fabricar e instalar produtos destinados à segurança rodoviária, dado que também efetuamos esse trabalho de consciencialização social. Não obstante, deve-se admitir que, quando se escuta a expressão 'Segurança Rodoviária', maioritariamente vem-nos à mente a educação rodoviária nas estradas, focalizada na segurança ao volante. No entanto, a Segurança Rodoviária abrange todas as áreas em que se verifica qualquer tipo de deslocação urbana ou interurbana. Neste sentido, ganha especial relevância 'a Segurança Rodoviária Urbana', que foca mais pormenorizadamente as casuísticas particulares da segurança rodoviária no meio urbano.

Dado que no artigo de hoje falamos sobre o Dia Mundial do Peão, é uma oportunidade ideal para o tratamento do conceito de Segurança Rodoviária Urbana, dado que, embora não esteja exclusivamente ligada à segurança do peão, ambas procuram objetivos comuns.

A Segurança Rodoviária Urbana é o conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar e diminuir o risco de acidentes nas deslocações das pessoas, tanto a pé como em veículo, nos núcleos urbanos.

Para se pôr em prática a Segurança Rodoviária Urbana, há cada vez mais cidades a optar por aplicar medidas urbanísticas, que incluem o reordenamento do espaço urbano e o fomento da adaptação do comportamento dos utilizadores a este novo espaço.

Um pouco de história urbanística: As Car Cities

Se olharmos para a maioria das cidades, estas foram concebidas sob um modelo de urbanização que generaliza a mobilidade do veículo privado, e esta situação começou a ocorrer aproximadamente a partir da primeira metade do século XX.

Este facto deu lugar às 'Car Cities', cidades em que as infraestruturas ao serviço da circulação de veículos ocupam a maioria dos núcleos urbanos, pelo que as possibilidades de se sofrerem acidentes nas deslocações aumentam consideravelmente.

Não obstante, há cada vez mais cidades que estão a optar por reorganizar as suas conceções urbanísticas e converter os núcleos urbanos em espaços mais pedonais e, portanto, mais seguros para se poder velar pela Segurança Rodoviária Urbana. Por exemplo, a Plaza del Ayuntamiento de Valência já é 100% pedonal após as obras de reorganização urbanística que foram efetuadas há alguns meses.

Decisões e iniciativas das Câmaras Municipais para a promoção da Segurança Rodoviária Urbana

Além de converterem os núcleos urbanos em espaços pedonais, as Câmaras Municipais também tomam outras medidas para garantirem a Segurança Rodoviária Urbana:

  • Melhorar a conceção das ruas e a sinalização, para garantir a convivência de todos os sistemas de deslocação.
  • Controlar e sancionar de forma mais efetiva a indisciplina rodoviária.
  • Considerar a Segurança Rodoviária Urbana como um assunto de saúde pública.
  • Atuar no âmbito da formação dos cidadãos em valores de Segurança Rodoviária.
  • Implantar sistemas de monitorização para melhorar a análise de informação sobre mobilidade e sinistralidade urbana.

Os nossos produtos para garantirmos a Segurança Rodoviária Urbana

Na Metalesa gostamos de dizer que 'a proteção é a nossa meta', e para conseguirmos este objetivo encarregamo-nos de conceber, fabricar e instalar produtos que garantam a segurança em diversas áreas de atuação. No caso da Segurança Rodoviária urbana, os nossos guarda-corpos estão destinados à proteção dos peões e à delimitação de espaços entre zonas pedonais e rodoviárias, entre muitas outras aplicações.

Guarda-corpos ciclopedonais

O guarda-corpos ciclopedonal é um sistema de contenção, tanto para peões, como para ciclistas que circulam pelas vias urbanas, de forma que ajuda a reduzir a sinistralidade nos itinerários pedonais ou ciclistas. Além disso, adapta-se perfeitamente à estética da área urbana.

Guarda-corpos de aço

Os guarda-corpos de aço também são sistemas de contenção para peões. Na Metalesa dispomos de uma grande variedade de modelos capazes de se integrarem perfeitamente na paisagem, dado que dispomos de muitos acabamentos e cores termolacadas.

Guarda-corpos de aço inoxidável

O seu aspeto estético torna-as altamente apropriadas para serem instaladas em qualquer tipo de zona urbana, garantindo a segurança dos peões. Dispomos de um vasto catálogo com conceções únicas e modernas; além disso, podemos fabricar guarda-corpos de aço inoxidável com conceções à medida se o cliente o solicitar.

Guarda-corpos com cabo de aço

Os guarda-corpos com cabo de aço são uma das opções mais elegantes, e logicamente, seguras, para se velar pela segurança dos peões.

Guarda-corpos com chapa perfurada

Tal como acontece com os guarda-corpos metálicos com cabo de aço, os guarda-corpos com chapa perfurada também apresentam um aspeto muito atrativo para a sua instalação em cidades, dado que podem ser fabricadas com qualquer conceção perfurada no material. Dependendo do tipo de perfuração, podem criar uma conceção que proporciona segurança ao transeunte, sem se renunciar à estética nas ruas. Porque garantir a segurança não significa renunciar ao bom gosto!

O que é verdade é que está nas mãos de todos podermos chegar ao objetivo de conseguirmos uma sinistralidade de 0% nas cidades. Pouco a pouco estamos a dar passos que nos aproximam da sua consecução, mas ainda há muito a fazer. Na Metalesa, artigos de informação e consciencialização como o que acaba de ler ou através da instalação dos nossos produtos, tentamos contribuir com o nosso grãozinho de areia. E você, que é que está disposto a fazer pela sua segurança e pela daqueles que lhe importam?

Se necessitar de orçamento para a instalação dos nossos produtos para a Segurança Rodoviária Urbana, não hesite em contactar-nos. Ligue para o nº 96 088 99 44 ou envie-nos um e-mail para metalesa@metalesa.com


Dia Mundial da Educação Ambiental

Em cada dia 26 de janeiro celebra-se o Dia Mundial da Educação Ambiental. Evidentemente, não é um dia de festejo, mas sim de consciencialização. Como sociedade demos alguns passos para a preservação do Meio Ambiente, mas ainda nos resta um longo caminho a percorrer, na realidade a maior parte do caminho.

Neste dia tão necessário procura-se sensibilizar a sociedade para a relação existente entre o desenvolvimento humano e a conservação do planeta. São dois fenómenos que devem andar de mãos dadas, apoiando-se mutuamente e não em oposição como até há algumas décadas. Na Metalesa acreditamos que devemos parar para refletirmos sobre isso, porque as pessoas e a melhoria da sua qualidade de vida importam-nos.

Origem do Dia Mundial da Educação Ambiental

Comecemos por dar contexto a este artigo com um pouco de história sobre o Dia Mundial da Educação Ambiental.

Tem a sua origem em 1975, ano em que se celebrou em Belgrado (Sérvia) o Seminário Internacional sobre Educação Ambiental, no qual participaram especialistas na matéria de mais 70 países. Este evento serviu para estabelecer os princípios da Educação Ambiental no âmbito dos programas das Nações Unidas. Como resultado deste marco, surgiu a chamada Carta de Belgrado, em que se definiram as reivindicações fundamentais da Educação Ambiental.

Desde então, em cada dia 26 de janeiro todos os países utilizam este dia para impulsionarem iniciativas de consciencialização para o respeito pelo Meio Ambiente. Mais concretamente, na Espanha a Secção de Documentação e Informação Ambiental do CENEAM (Centro Nacional de Educação Ambiental) elabora cada ano um guia de recursos fundamentais para a educação ambiental, muito útil para se iniciar no seu estudo, aprofundar e investigar, e base sobre a qual se pode pôr em funcionamento uma série de programas e atividades de educação ambiental.

Objetivos da Educação Ambiental

Em traços gerais, a Educação Ambiental pretende conseguir as metas seguintes:

  • Consciência: Ajudar as pessoas, tanto a nível individual como coletivo, a adquirirem uma maior sensibilidade para a importância dos cuidados com o Meio Ambiente.
  • Conhecimentos: Para se cuidar do Meio Ambiente, é necessário que se saiba como fazê-lo. A população necessita de uma compreensão básica daquilo em que consiste sermos responsáveis com o nosso ambiente e os recursos que consumimos.
  • Atitudes: É fundamental que se adquiram valores e se fomente o interesse de se participar ativamente na proteção do Meio Ambiente.
  • Capacidade de avaliação: Ajudar os grupos sociais a avaliar as medidas dos programas de educação ambiental.
  • Participação: Ajudar as pessoas a desenvolver o seu sentido de responsabilidade, participando de uma forma ativa neste objetivo comum.

Tecnologia e Meio Ambiente: um tandem imprescindível

O desenvolvimento humano diz respeito à possibilidade de as pessoas de uma sociedade desenvolverem todo o seu potencial e levarem uma vida produtiva de acordo com as suas necessidades e interesses.

O aumento da população, o aumento do consumo de energia, o aumento da capacidade de produção de alimentos… tudo isto está correto, mas não podemos obviar o facto de também derivar em problemas ambientais como a contaminação, o abate de árvores, o esgotamento de recursos hídricos ou o aquecimento global.

O domínio da tecnologia para evoluir implicou que, em muitas situações, este desenvolvimento acelerasse tais consequências negativas. Não obstante, também é verdade que as nossas ações, e a forma como usamos a tecnologia, são parte da solução. Mas, como é que a tecnologia pode ajudar a revertê-las?

Benefícios da tecnologia ao serviço do Meio Ambiente

Vejamos alguns exemplos da forma como a tecnologia contribui se nos propusermos o melhoramento do Meio Ambiente:

  • Reciclagem: aumentar o volume de reciclagem e a eficiência do processo de reciclagem de diferentes atividades e materiais.
  • Conceção de cidades baseadas em modelos Smart Cities: conceção de cidades inteligentes que satisfaçam as necessidades da população com uma otimização do uso de recursos. Dizemos-lhe mais sobre as Smart Cities se clicar nesta ligação.
  • Desenvolvimento de novas formas energéticas: amigas do Meio Ambiente, como a energia eólica ou a solar.
  • Desenvolvimento de meios de transporte sustentável: combustível respeitador do Meio Ambiente, como os carros ou as motocicletas elétricas.

Esta lista poderia ser muito longa, tão longa como a vontade de toda a sociedade quiser, porque como dissemos, o uso adequado das tecnologias pode-se repercutir de forma positiva na proteção do Meio Ambiente.

O nosso compromisso para com o Meio Ambiente

Toda a empresa deveria ter em conta a sua pegada ambiental, isto é, o impacto provocado pelo serviço ou pelo produto que oferece.

Na Metalesa estivemos sempre conscientes disso. Sabemos que, como empresa, devemos proporcionar soluções e sermos inovadores para satisfazermos uma das procuras prioritárias da sociedade: o compromisso para com o Meio Ambiente e a sustentabilidade.

Esta tarefa é conseguida a partir de diferentes frentes:

Instalação de Termolacagem e Estação de tratamento de Zero Efluentes

Muitos dos nossos produtos, por exemplo as nossas barreiras acústicas de aço ou alumínio, passam pelo processo de termolacagem se o cliente o solicitar. O processo consiste em aplicar um revestimento em pó a uma peça metálica que foi preparada previamente tratada, para depois ser curada no forno de polimerização.

O que é verdade é que o processo de termolacagem em pó é muito respeitador do Meio Ambiente, dado que se trata de um revestimento limpo. A tinta em pó que utilizamos não contém solventes, e o pó que não adere à peça é recuperado para ser reutilizado. Este aproveitamento de quase 98%, representa a diminuição da quantidade de resíduos gerados.

Relativamente à estação de tratamento de zero efluentes, é uma tecnologia que utilizamos nas nossas instalações, tendo em vista controlar os resíduos e adquirir um compromisso de melhoramento contínuo com a sustentabilidade. A estação de tratamento de zero efluentes permite-nos contribuir para a recuperação dos aquíferos, dado que nos permite reutilizar a água em todos os nossos processamentos industriais, através de um processo de limpeza por eletrólise. Desta forma conseguimos minimizar a quantidade de água gasta e conseguimos otimizar todos os nossos recursos.

Outras iniciativas nas nossas instalações que favorecem a sustentabilidade

  • Instalação fotovoltaica: Em fins de 2020 instalámos uma central solar fotovoltaica de até 100KW de potência no teto da nossa fábrica. Os estudos técnicos calculam que, com esta instalação, produziremos até 60% da energia que consumimos por ano no desenvolvimento das nossas operações.
  • Substituição de luminárias LED: Em todas as instalações da nossa fábrica instalámos luzes LED. Com esta alteração conseguimos reduzir o consumo energético anual até 15%.
  • Substituição de empilhadores Diesel por empilhadores elétricos: Há já algum tempo que todos os nossos empilhadores são elétricos; portanto, não produzem emissões de CO2.
  • Fomentamos o uso de papel 0: Tentamos gastar a menor quantidade possível de papel, e conseguimo-lo graças ao processo de digitalização que estamos a levar a cabo. Conseguimos reduzir o uso de papel até 75%.
  • Instalação de pontos de carregamento EV: É uma das iniciativas que está planeada. Queremos colocar à disposição dos nossos empregados diferentes pontos de carregamento de veículos elétricos distribuídos por todas as nossas instalações.
  • Cumprimento de normas e diretrizes ambientais: Através do nosso compromisso sustentável, a nossa intenção é conseguir a acreditação oficial de normas relacionadas com o Meio Ambiente como: Normas de Sistemas de Gestão de Eficiência Energética ISO 50001 ou Pegada de Carbono ISO 14067.

Os nossos produtos: Barreiras Acústicas

Um dos nossos principais produtos são as barreiras acústicas, barreiras especialmente concebidas para reduzirem um problema tão prejudicial para pessoas e animais: a contaminação acústica. Na Metalesa fabricamos todo o tipo de barreiras acústicas que desempenham a sua função antirruído, mas dispomos de três modelos que são especialmente benéficos para o nosso ambiente:

Barreira Acústica Metagreen

No interior das coloca-se lã de rocha que, juntamente com uma malha de plástico verde, facilita o crescimento da vegetação ao estilo de uma trepadeira, gerando em poucos meses uma parede acústica verde, de ótima integração no Meio Ambiente.

Barreira Anticolisão de Aves

Este tipo de barreiras acústicas para a passagem de aves foi especialmente concebido para impedir que as aves colidam com os veículos ou comboios que circulam pelas vias. Assim conseguimos a sua preservação e proteção dos seus trajetos de migração.

Barreiras para a passagem de Fauna

As Barreiras para a passagem de Fauna são instaladas nas passagens superiores acondicionadas para protegerem a passagem de fauna e gado que circula em cima de estradas ou vias férreas. Trata-se de painéis de madeira que são fornecidos equipados com um tratamento químico que garante a ação preventiva e curativa de insetos e fungos, assim como da radiação solar. Além disso, os painéis de madeira otimizam a sua integração no Meio Ambiente.

Para concluir, voltamos à tarefa do Dia Mundial da Educação Ambiental. Para avançarmos como sociedade, devemos valorizar o Meio Ambiente e é da responsabilidade de todos nós aprender e interiorizar condutas corretas em relação ao nosso ambiente. A natureza não é uma fonte inesgotável de recursos. Por isso, todos juntos devemos empenhar-nos em tentar fazer com que as nossas ações sejam o menos prejudiciais possível. Na Metalesa já nos juntámos a este objetivo. E você?